Explosões em Beirute afetam navio da ONU e deixam feridos graves entre capacetes azuis

Explosões em Beirute afetam navio da ONU e deixam feridos graves entre capacetes azuis

Os marinheiros feridos foram evacuados para hospitais e suas identidades e nacionalidade não foram informadas

AFP e AE

Duas grandes explosões deixaram ao menos 73 mortos e mais de 3.700 feridos

publicidade

Soldados da missão da ONU no Líbano (Finul), cujo navio estava ancorado no porto de Beirute, ficaram gravemente feridos nas violentas explosões que sacudiram a capital libanesa, anunciou na noite desta terça-feira a Finul.

Os marinheiros feridos, "alguns dos quais gravemente", foram evacuados para "os hospitais mais próximos". Não foram dadas informações sobre sua identidade e nacionalidade. "Estamos com o povo e o governo libanês (...) e dispostos a dar assistência", acrescentou a Finul, força multinacional de manutenção da paz presente no Líbano desde 1978.

As duas grandes explosões sucessivas ocorreram na área portuária da capital libanesa e deixaram ao menos 73 mortos e mais de 3.700 feridos. As causas ainda não foram explicadas. Segundo uma agência de notícias estatal libanesa, a fonte das detonações foi um incêndio em um armazém com produtos inflamáveis confiscados nas proximidades do porto. Os primeiros relatos são de que se trata de material como nitrato de amônio.

"Os fatos sobre este armazém perigoso que existe desde 2014 serão anunciados e eu não irei antecipar as investigações", disse o primeiro-ministro, Hassan Diab.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895