Filha do presidente cubano Raúl Castro diz que votaria em Obama

Filha do presidente cubano Raúl Castro diz que votaria em Obama

Mariela, que dirige centro contra homofobia, apoiou declaração do presidente a favor do casamento homossexual

AFP

publicidade

A sexóloga cubana Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro, afirmou nessa quarta-feira que "votaria em (Barack) Obama para presidente", depois que o presidente americano se pronunciou a favor do casamento homossexual, durante uma conferência em San Francisco. "Acredito que é algo que (Obama) realmente acredita (...) Se fosse cidadã americana, votaria em Obama para presidente", disse Mariela em seu primeiro evento público na viagem a San Francisco para participar do Congresso da Associação de Estudos Latino-Americanos (LASA, em inglês).

"Acredito que é sincero e fala do coração", falou, segundo sua intérprete, sobre o anúncio de Obama na semana passada, com o qual se tornou o primeiro presidente dos Estados Unidos em exercício a apoiar o casamento homossexual, um tema social potencialmente explosivo, a apenas seis meses das presidenciais. Mas Mariela insistiu que os eleitores americanos devem pressionar seus governantes a "eliminar os bloqueios econômico e social" que caracterizaram a relação entre Estados Unidos e Cuba desde que seu tio, Fidel Castro, assumiu o poder na ilha, há cinco décadas.

"Não é justo. Não se pode permitir que um pequeno grupo de delinquentes continue manipulando e tornando difícil para Estados Unidos e Cuba ter uma relação", destacou. "Temos muitas coisas em comum. Não deixem que nos separem", acrescentou. Mariela Castro, de 50 anos, dirige desde o ano 2000 o Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), a partir do qual leva adiante sua luta contra a homofobia.

Bookmark and Share

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895