Forças russas avançam para fronteira turco-síria para garantir retirada curda

Forças russas avançam para fronteira turco-síria para garantir retirada curda

Um acordo concluído no dia anterior entre Moscou e Ancara foi firmado na terça

AFP

Tropas já estavam na Síria, em apoio a Bashar al-Assad

publicidade

As forças russas se dirigiam nesta quarta-feira (23) para o nordeste da Síria para garantir a saída de todos os combatentes curdos de uma vasta zona de fronteira com a Turquia, sob um acordo concluído no dia anterior entre Moscou e Ancara. Já presentes na Síria, onde apoiam o Exército do presidente Bashar Al-Assad, os militares russos cruzaram o Eufrates, rio que atravessa o norte do país. "Eles estão se aproximando da fronteira entre a Síria e a Turquia", anunciou o Ministério russo da Defesa.

Também nesta quarta, o presidente americano, Donald Trump, considerou "um grande sucesso" o acordo para deslocar as forças curdas da fronteira. Criticado por retirar as tropas americanas da região e deixar os curdos sírios desprotegidos, Trump comemorou no Twitter o "grande sucesso na fronteira entre a Turquia e a Síria. A zona de segurança foi criada! O cessar-fogo foi respeitado e as missões de combate terminaram".

"Os curdos estão seguros e trabalharam muito bem conosco", garantiu. Já para o Kremlin, "nos últimos anos, os Estados Unidos têm sido o aliado mais próximo dos curdos. Mas, no final, eles os abandonaram e os traíram de fato", afirmou o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, citado pelas agências de notícia russas. "Agora eles preferem empurrar os curdos para a fronteira, forçando-os quase a entrar em guerra com os turcos", acrescentou.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895