Foto de garoto transgênero chorando na sede do governo do Texas viraliza

Foto de garoto transgênero chorando na sede do governo do Texas viraliza

A foto ganhou repercussão na semana em que tramita no legislativo americano, lei sobre o uso de banheiros a pessoas trans

Agência Estado

Foto de garoto transgênero chorando na sede do governo do Texas viraliza

publicidade

A foto de Max, um garoto transgênero de nove anos chorando na sede do governo do Texas viralizou na internet nesta última terça-feira, dia em que o Legislativo do Estado norte-americano está tramitando em caráter de urgência uma lei que limita os direitos individuais do uso de banheiros. O assunto dos direitos das pessoas transgênero está em destaque na mídia norte-americana, com a recente decisão do presidente Donald Trump de proibir essas pessoas de servirem nas Forças Armadas do país.

O projeto de lei, que tem apoio do governador Greg Abbott, obrigaria as pessoas a usar os banheiros de acordo com o seu sexo biológico de nascimento e não com o gênero com o qual ela se identifica. Amber Briggle, mãe de Max e ativista dos direitos LGBT, postou a foto - que foi tirada em março durante um protesto contra o projeto - na sua página do Facebook.

"Esse é o meu filho transgênero aos prantos na sede do governo do Texas. Tenho que admitir que estou cansada de proteger o meu filho dos bullies de Austin [a capital do Estado]. Isso é triste demais. Ele merece um verão tranquilo com os amigos e não ficar se preocupando com o empurra-empurra político do Legislativo texano. Não é justo. Estou muito brava", escreveu Amber no post. Em entrevista para ao Huffington Post, Amber falou que espera ganhar visibilidade para o assunto com a publicação. "Esse é um assunto em discussão aqui no Texas e na maior parte dos Estados Unidos. Espero que a foto chame a atenção das pessoas para o assunto e a limitação de direitos individuais que essas leis podem trazer", disse.

"Ame seus filhos do jeito que eles são", falou em outro momento da entrevista. "Se você se preocupa mais com o que seus vizinhos ou amigos vão falar sobre seu filho do que com ensiná-lo a viver de maneira autêntica, você está com as prioridades todas erradas", concluiu.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895