França entra em estado de emergência sanitária por pandemia do novo coronavírus

França entra em estado de emergência sanitária por pandemia do novo coronavírus

Mecanismo previsto em lei foi criado depois dos atentados de novembro de 2015, em Paris

Por
AFP

Paciente é levado para atendimento por grupo de médicos na França


publicidade

A França entrou nesta terça-feira em "estado de emergência sanitária" durante dois meses, um regime que permite o confinamento e outras medidas restritivas das liberdades. O Parlamento aprovou nesse domingo um texto "para combater a epidemia de Covid-19", que foi publicado nesta terça-feira no Diário Oficial. Ele prevê o novo regime de "estado de emergência sanitária", seguindo o modelo do estado de emergência previsto por uma lei de 1955, e ativado depois dos atentados de novembro de 2015, em Paris, que provocaram 130 mortes.

Os deputados da oposição criticaram as restrições "amplas" das liberdades e o "poder colossal" concedido ao governo no combate ao novo coronavírus, que já provocou 860 mortes na França. O novo regime de exceção inclui medidas que limitam as liberdades de deslocamento, de reunião e de empreendimento.

A violação das normas de confinamento pode ser punida com multa de 135 euros, que passa a 1.500 euros em caso de reincidência nos 15 dias e a 3.700 euros e ao máximo de seis meses de prisão na hipótese de quatro violações em 30 dias.

Na semana passada, o presidente Emmanuel Macron determinou que os deslocamentos devem ser reduzidos consideravelmente durante ao menos 15 dias para limitar ao máximo os contatos e lutar contra a propagação do coronavírus.

Como prevenir o contágio do novo coronavírus 

De acordo com recomendações do Ministério da Saúde, há pelo menos cinco medidas que ajudam na prevenção do contágio do novo coronavírus:

• lavar as mãos com água e sabão ou então usar álcool gel.

• cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.

• evitar aglomerações se estiver doente.

• manter os ambientes bem ventilados.


• não compartilhar objetos pessoais.