França propõe quarentena voluntária a franceses procedentes de fora da UE

França propõe quarentena voluntária a franceses procedentes de fora da UE

Viajantes poderão fazê-lo em casa ou em um local da sua escolha

AFP

França sugere quarentena voluntária a franceses procedentes de fora da UE

publicidade

O ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, disse que, a partir desta quarta-feira (20), todos os franceses que chegarem de países de fora da União Europeia (UE) deverão respeitar uma "quarentena voluntária" de duas semanas.

"A partir de quarta-feira, pediremos aos franceses (...) que retornam à França e (que) residem na França para passar por uma quarentena voluntária de 14 dias", disse Le Drian à rede de LCI. Isso se aplica apenas a pessoas de países fora da União Europeia, disse ele.

Essa nova medida será baseada na "responsabilidade individual", explicou o ministro, acrescentando que os viajantes podem ficar em quarentena em sua própria casa, ou em outro local de sua escolha.

A União Europeia fechou suas fronteiras externas em meados de março para tentar impedir a pandemia de Covid-19. Todas as viagens entre países não europeus e países da UE estão suspensas, salvo no caso de pessoal médico e de viagens essenciais.

Na UE, a França espera um relaxamento das restrições de movimento nas fronteiras internas a partir de 15 de junho.

"Quanto às fronteiras internas, temos acordos de reciprocidade com países vizinhos e pode-se imaginar que, progressivamente, desde que o desconfinamento funcione e a pandemia não recomece, poderemos reconsiderar estas medidas de fechamento", afirmou. "Acredito que, progressivamente, a partir de 15 de junho, poderemos iniciar uma flexibilização generalizada. Pelo menos é o que espero", completou. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895