Governo precisa de um ministro da Educação que não "seja lunático", diz Maia
capa

Governo precisa de um ministro da Educação que não "seja lunático", diz Maia

Bolsonaro tem lista de nomes e já ouviu candidatos a assumir a pasta

Por
AE

Rodrigo Maia deu entrevista à CNN nesta quarta-feira


publicidade

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 8, que o governo precisa definir logo um novo e "bom" ministro da Educação. "Diferente do anterior, para retomarmos tema da Educação", disse Maia, em entrevista à CNN, em referência ao ex-comandante da pasta Abraham Weintraub, alvo de críticas do deputado.

"Um ministro que não seja lunático, que viva no mundo dos normais", disse sobre o possível novo escolhido. Maia voltou a afirmar que a Câmara deve votar na próxima semana a prorrogação do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Bolsonaro tem lista e já ouve candidatos ao MEC

Auxiliares do Planalto evitam determinar uma data para o anúncio do novo titular da Educação, mas Bolsonaro, diagnosticado com a Covid-19 , já fez as últimas entrevistas para o cargo e faz as derradeiras análises antes de indicação.  De acordo com assessores próximos, o presidente reconhece que não há mais chances para errar.

O mais recente cotado é o ex-vice reitor da Universidade Mackenzie , Milton Ribeiro. Pastor presbiteriano em Santos (SP) e doutor em Educação, ele conversou por videoconferência na terça-feira, 7, com o presidente.  Momentos antes da reunião virtual, Bolsonaro indicou, sem mencionar nome, que falaria com um “candidato do Estadão de São Paulo” e que ele “talvez” fosse o escolhido.

Apesar de pastor, Milton Ribeiro não agrada a todos os evangélicos. "No segmento evangélico o Mackenzie é a pior referência conservadora que eu conheço. De todo o ensino confessional, é o menos conservador", disse o deputado federal Sóstenes Calvante, que quer ver nomeado o reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Anderson Correia. Ex presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), ele é membro da Igreja Batista e teria o apoio de parte de militares.


Apontado pelo presidente como “reserva” para o cargo de ministro , o líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-SP), vem buscando apoio de parlamentares para assumir o posto e tem se apresentado a integrantes de entidades educacionais, como a a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e a Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).