Grécia reconhece Guaidó como presidente interino da Venezuela
capa

Grécia reconhece Guaidó como presidente interino da Venezuela

Antigo governo era um dos poucos apoios de Maduro na União Europeia

Por
AFP

Governo Mitsotakis se junta a maioria dos integrantes da UE

publicidade

O novo governo conservador da Grécia reconheceu nesta sexta-feira o líder opositor Juan Guaidó como "presidente interino da Venezuela", anunciou o ministério das Relações Exteriores. Seguindo a linha de outros países da UE como Espanha, França, Reino Unido ou Alemanha, o governo do primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis "decidiu reconhecer o presidente da Assembleia Nacional democraticamente eleita, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela, para que convoque eleições presidenciais livres, justas e democráticas", afirma o texto.

O posicionamento do Executivo grego representa uma mudança em relação ao governo anterior, liderado pelo partido de esquerda Syriza, um dos poucos apoios ao presidente Nicolás Maduro na União Europeia. O anúncio é um dos primeiros do novo chanceler grego, Nikos Dendias, que assumiu o cargo na terça-feira. O ex-primeiro-ministro grego Alexis Tsipras havia se recusado a reconhecer Guaidó como presidente interino da Venezuela e se limitou a pedir a elaboração de "um calendário para a celebração de eleições livres e democráticas" no país sul-americano.

O novo governo grego afirmou nesta sexta-feira que apoia as negociações em curso entre o governo de Maduro e a oposição venezuelana "visando uma solução pacífica, política e democrática para a crise". Desde janeiro, Juan Guaidó foi reconhecido por 50 países. Seus negociadores concordaram em estabelecer com os representantes de Maduro uma mesa de trabalho permanente, mas no momento não há perspectivas de uma eleição presidencial antecipada. A mais recente rodada de negociações aconteceu na ilha de Barbados, com a mediação da Noruega.