Greve provoca fechamento de pontos turísticos em Paris
capa

Greve provoca fechamento de pontos turísticos em Paris

Companhia alega que equipe presente não é suficiente para abertura do monumento

Por
AFP

Outros pontos turísticos da capital francesa também foram afetados pelo movimento

publicidade

A Torre Eiffel, um dos monumentos mais visitados de Paris, permanecerá fechada nesta quinta-feira devido a uma greve França contra a reforma da Previdência impulsionada pelo presidente Emmanuel Macron, anunciou a companhia que a administra, Sete.

A equipe presente não é "suficiente para abrir o monumento em condições ótimas de segurança e acolhida ao público", informou a Sete em comunicado. Anualmente, sete milhões de pessoas visitam a Torre Eiffel, um monumento que celebrou neste ano seu 130º aniversário.

Outro destino popular para os turistas de todo o mundo, o Castelo de Versalhes, próximo de Paris, aconselhou "adiar as visitas" de quinta e sexta-feira. O Louvre, museu mais visitado do mundo, em Paris, advertiu na quarta-feira que sua abertura "poderá atrasar" e que algumas salas podem "excepcionalmente" estar fechadas.

O mesmo ocorre com o museu de Orsay, que alertou para uma abertura "incerta" nesta quinta-feira. Uma greve maciça paralisa em grande medida a França desde essa quinta-feira, com linhas de metrô paralisadas, poucos trens, voos cancelados e escolas fechadas. O movimento tem por objetivo protestar contra a reforma da Previdência.