Hong Kong veta 12 candidatos das eleições legislativas

Hong Kong veta 12 candidatos das eleições legislativas

Governo apontou que eles "não estão em conformidade com os requisitos da Portaria do Conselho Legislativo"

Correio do Povo e AFP

Proeminente candidato Joshua Wong, de 23 anos, é uma das pessoas barradas

publicidade

Doze candidatos pró-democracia de Hong Kong – incluindo Joshua Wong – não foram autorizados a disputar as eleições legislativas de setembro, anunciou nesta quinta-feira o governo, uma decisão denunciada pela oposição como um novo golpe às liberdades na região semiautônoma. "O governo de Hong Kong apoia a decisão de invalidar 12 candidaturas às eleições do Conselho Legislativo (LegCo)", anunciou o Executivo em um comunicado.

Um porta-voz do governo confirmou que uma dúzia de candidatos havia sido desclassificado e disse que todos os indicados devem defender a Lei Básica. Eles disseram que os legisladores não podem promover a independência ou a autodeterminação de Hong Kong, buscar a intervenção de governos estrangeiros, se opor, em princípio, à lei de segurança nacional ou expressar a intenção de rejeitar “quaisquer propostas legislativas, nomeações, pedidos de financiamento e orçamentos introduzidos pelo Governo HKSAR, depois de obter a maioria na LegCo, a fim de forçar o governo a aderir a certas demandas políticas”.

“Essas indicações não estão em conformidade com os requisitos da Portaria do Conselho Legislativo. Os oficiais que retornam ainda estão revisando a validade de outras indicações de acordo com as leis. Não descartamos a possibilidade de que mais indicações sejam invalidadas”, acrescentou o porta-voz.

Um dos candidatos eliminados é Joshua Wong, figura muito importante do movimento pró-democracia, anunciou o ativista no Twitter. Ele denunciou um "menosprezo total" das autoridades em relação aos cidadãos de Hong Kong. "Acabo de ser desqualificado para as eleições ao LegCo, depois de ter sido o grande vencedor das primárias", afirmou o rosto mais conhecido do Movimento dos Guarda-Chuvas de 2014.

O líder do Partido Cívico, Alvin Yeung, teve sua indicação considerada inválida nesta quinta-feira. Seus colegas Dennis Kwok, Kwok Ka-ki e Tat Cheng também foram banidos. A ativista pró-democracia Lester Shum e a conselheira do distrito sul Tiffany Yuen também anunciaram no Facebook que foram impedidas de concorrer na corrida de setembro.

Alvin Cheng, da plataforma Civic Passion, assim como o conselheiro de distrito central e ocidental Fergus Leung, o legislador pró-democracia Kenneth Leung e os ativistas Ventus Lau e Gwyneth Ho são os outros barrados..

【留香港,不留香港人】 我係今屆傳統民主派 直選唯一嘅新人 連我同整個公民黨都被DQ 相信政權已立心 留香港,不留香港人 大家往後小心 平安就好

Publicado por 鄭達鴻 - Tat Cheng em Quinta-feira, 30 de julho de 2020

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895