Irã considera prolongar negociações nucleares por até um ano

Irã considera prolongar negociações nucleares por até um ano

Suspensão das atividades por parte do país entrou em vigor em janeiro por um período de seis meses

AFP

publicidade

O Irã considera prolongar as negociações nucleares por seis meses a um ano se não for alcançado um acordo político até a noite deste domingo, declarou uma fonte iraniana em Viena, onde Teerã negocia com o grupo 5+1. "Seguimos concentrados em alcançar um acordo político até esta noite (...) mas se nesta tarde ou nesta noite não chegarmos a este ponto, a solução será considerar uma extensão do acordo interino de Genebra. Isso pode ter uma duração de seis meses ou um ano", declarou este diplomata sob condição de anonimato.

O acordo de Genebra, assinado em novembro de 2013, inclui a suspensão de uma parte das atividades nucleares do Irã contra um levantamento parcial das sanções internacionais. Este pacto entrou em vigor em janeiro por um período de seis meses e foi renovado por outros quatro meses para permitir que o Irã e as grandes potências alcançassem um acordo até 24 de novembro.

No entanto, depois de cinco dias de intensas negociações em Viena, o Irã e o 5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha) admitem a existência de divergências importantes, razão pela qual um acordo completo parece cada vez mais improvável. Se fracassar, "é preciso evitar um clima de confronto com uma escalada de qualquer uma das partes", acrescentou a fonte iraniana.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, segue em Viena para prosseguir as negociações com seu colega iraniano, Mohamed Javad Zarif.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895