Irã diz que exército americano "não tem o que fazer" no Golfo Pérsico
capa

Irã diz que exército americano "não tem o que fazer" no Golfo Pérsico

Ministro iraniano das Relações Exteriores disse que retirada das forças do EUA da região é de interesse mundial

Por
AFP

Zarif criticou em um tuíte sanções impostas por Donald Trump ao país

publicidade

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, afirmou nesta segunda-feira que o exército americano não tem razões para atuar na região depois que Washington anunciou novas sanções contra a República Islâmica. Donald Trump "tem 100% de razão no fato de que o exército americano não tem o que fazer no Golfo Pérsico", escreveu Zarif em um tuíte no qual fez alusão explícita a estas sanções. "A retirada de suas forças é perfeitamente conforme os interesses dos Estados Unidos e do mundo", acrescentou o político.

Mais cedo, nesta segunda-feira, Trump pediu aos países importadores de petróleo para "protegerem suas próprias embarcações", após uma série de incidentes no Golfo Pérsico ou no Golfo de Omã, atribuídos pelos EUA ao Irã, que desmentiu estar envolvido. Os Estados Unidos impuseram nesta segunda sanções "contundentes" contra o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, e a cúpula militar da República Islâmica, aumentando a pressão contra o país, ao qual ameaçou se destruição se buscar a guerra.

O presidente norte-americano assinou as sanções econômicas no Salão Oval da Casa Branca, uma medida que tachou de "forte e proporcional resposta às ações provocativas do Irã". Acrescentou que a resposta do Irã determinará se as sanções terminam amanhã ou se prolongam durante anos. "O Irã não pode ter a arma nuclear jamais", repetiu.