Irã diz ter "confiscado" petroleiro britânico e Reino Unido confirma
capa

Irã diz ter "confiscado" petroleiro britânico e Reino Unido confirma

Além do navio "Stena Imperio", outro que não possuía bandeira britânica foi apreendido

Por
AFP e AE

Jeremy Hunt apontou que não há cidadãos britânicos a bordo de qualquer um dos navios

publicidade

A Guarda Revolucionária iraniana anunciou nesta sexta-feira ter "confiscado" um petroleiro britânico, o "Stena Impero", no estreito de Ormuz. A embarcação foi abordada pela força naval dos Guardiães da Revolução por "não respeitar o código marítimo internacional", "a pedido da autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan", indica um comunicado do Sepahnews, portal na Internet da Guarda Revolucionária.

O "Stena Impero" foi conduzido "à costa depois de sua captura e entregue à autoridade para o procedimento legal e a investigação", acrescentaram os Guardiães, o exército ideológico da República Islâmica, neste breve comunicado.

O anúncio do confisco do "Stena Impero" ocorre horas depois de o Tribunal Supremo de Gibraltar decidir prorrogar a retenção do petroleiro iraniano "Grace 1" durante 30 dias. A embarcação foi retida em 4 de julho pelas autoridades de Gibraltar, enclave britânico situado no extremo sul da Espanha, sob a suspeita de querer entregar petróleo à Síria em violação às sanções impostas pela União Europeia a Damasco. Teerã negou esta acusação e denunciou um ato de pirataria contra o navio carregado com 2,1 milhões de barris de petróleo.

Na terça, o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei disse que o Irã não deixaria "esta maldade sem resposta". "Vamos respondê-la no momento e no local adequados", acrescentou sem dar maiores esclarecimentos.

O proprietário sueco do petroleiro de bandeira britânica, "confiscado" nesta sexta-feira, confirmou ter perdido contato com o navio após um "ataque" no estreito de Ormuz. "Nosso navio, 'Stena Impero', foi atacado por pequenas aeronaves e um helicóptero não identificados quando transitava pelo estreito de Ormuz, em águas internacionais", informou a companhia Stena Bulk em um comunicado. "Somos incapazes atualmente de contatar o navio, que navega rumo ao norte, em direção ao Irã", acrescentou. 

Reino Unido

O secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, se disse "extremamente preocupado" ao confirmar que "autoridades" do Irã apreenderam não só um como dois navios no Estreito de Ormuz, mas apenas um deles com bandeira britânica. O outro, segundo Hunt, navega com bandeira da Libéria.

"Em breve participarei de uma reunião do COBR (órgão de resposta a emergências do Escritório de Assuntos Externos britânico) para rever o que sabemos e o que podemos fazer para assegurar rapidamente a libertação das duas embarcações", declarou o secretário em comunicado.

Na mensagem enviada à imprensa, Hunt apontou ainda ser o entendimento do seu departamento que não há cidadãos britânicos a bordo de qualquer um dos navios. "Nosso embaixador em Teerã está em contato com o Ministério de Assuntos Externos iraniano para resolver a situação e vamos trabalhar proximamente de parceiros internacionais", continuou. "Essas apreensões são inaceitáveis."

No comunicado, Hunt não especificou se o incidente envolve navios petroleiros, como alegou mais cedo a Guarda Revolucionária do Irã, ou outros tipos de embarcação.