Itália supera mil novos casos de coronavírus em um dia

Itália supera mil novos casos de coronavírus em um dia

É o pior número registrado desde o fim do confinamento, em maio

AFP

Governo italiano voltou a tomar medidas para conter a transmissão no vírus

publicidade

A Itália ultrapassou a barreira psicológica de 1.000 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, para um total de 1.071, segundo dados oficiais divulgados neste sábado, o que representa o pior número diário após o fim do confinamento em maio. Segundo o balanço do Ministério da Saúde, também ocorreram três óbitos, o que eleva o total de mortes para 35.430 no país, onde 258.136 pessoas tiveram diagnóstico positivo para Covid-19 desde fevereiro. 

Um quinto dos novos casos foi detectado em Roma e sua região metropolitana, onde 215 pessoas foram diagnosticadas como positivas, "um número recorde", reconheceu Alessio D'Amato, chefe da saúde na região romana do Lácio. 

Até o momento, o maior número de infecções diárias na capital italiana havia sido registrado no dia 28 de março, em total confinamento, com 208 casos. Outras regiões nas quais o vírus circula ativamente são Lombardia, com 185 novos casos neste sábado, e Veneto, com 160. 

"61% (dos novos casos em Roma) estão relacionados ao retorno das férias", explicou D'Amato, que especificou que 45% deles são habitantes da capital que retornaram de férias na Sardenha. O vírus afetou pouco a ilha na primavera, mas agora circula ativamente. 

Depois de se tornar um dos países europeus mais afetados pelo vírus, com mais de 35.000 mortes, a Itália controlou a pandemia na primavera com confinamento estrito, mas nas últimas semanas novos surtos se multiplicaram, embora em menor extensão do que na Espanha e França. 

O governo italiano adotou diversas medidas para conter essa nova onda de infecções, como o fechamento de boates desde 17 de agosto e a obrigatoriedade do uso de máscaras nas ruas mais movimentadas das grandes cidades entre 18h e 6h. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895