Johnson insiste que o "mais provável" é um Brexit sem acordo

Johnson insiste que o "mais provável" é um Brexit sem acordo

Sem um acordo, a partir de 2021 as relações comerciais entre Reino Unido e UE serão administradas pelas normas da OMC

AFP

Sem um acordo, a partir de 2021 as relações comerciais entre Reino Unido e UE serão administradas pelas normas da OMC

publicidade

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou neste domingo continuar comprometido nas negociações com a União Europeia (UE) em busca de um acordo comercial pós-Brexit, mas advertiu que, em sua opinião, "o mais provável agora" é que resultem em fracasso. "Eu receio que ainda estamos muito distantes em alguns pontos importantes, mas onde há vida há esperança", declarou à imprensa.

"A coisa mais provável agora é, claro, que temos que nos preparar para os termos da OMC" (Organização Mundial do Comércio), completou o chefe de Governo conservador. Sem um acordo, a partir de 1º de janeiro as relações comerciais entre Reino Unido e UE serão administradas pelas normas da OMC, um cenário de consequências econômicas imprevisíveis que inclui tarifas e cotas.

Londres e Bruxelas haviam estabelecido o domingo como prazo para decidir se, diante da impossibilidade de superar as divergências, desistiriam das conversações ou prosseguiriam com as negociações. A segunda opção foi a escolhida. "O Reino Unido não vai abandonar as negociações, acredito que as pessoas esperam que façamos um esforço a mais", disse Johnson. E repetiu sua oferta de "se necessário, conversar com outras capitais".

Na semana passada, o primeiro-ministro britânico solicitou conversas diretas com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o presidente francês, Emmanuel Macron, mas ambos rejeitaram a ideia. "Falamos com uma só voz", disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, para explicar a recusa.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895