Kamala: sou a primeira vice-presidente, mas não serei a última

Kamala: sou a primeira vice-presidente, mas não serei a última

Vice eleita discursou para apoiadores na comemoração da vitória, em Wilmington

Correio do Povo e AE

Kamala Harris discursou na noite deste sábado pela primeira vez, como vice-presidente eleita

publicidade

A vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, destacou a formação da chapa vencedora das eleições deste ano, em discurso, na noite deste sábado. Buscando um tom conciliador, ela também acenou com mais oportunidades ao país, em discurso a apoiadores democratas, em Wilmington, Delaware. “Posso ser a primeira mulher nesse cargo, eu não serei a última. Cada garota me vendo essa noite, vê um país de possibilidades. Às crianças, independente do gênero, uma mensagem direta: sonhem com ambição, vivam com convicção”, afirmou.

Para Kamala, Joe biden “quebrou uma das barreiras mais substanciais” dos Estados Unidos ao escolher uma mulher para ser vice-presidente. “Vocês escolheram esperança, união, descência, ciência e, sim, verdade. Vocês escolheram Joe Biden como o novo presidente dos Estados Unidos. E Joe é um curandeiro, um unificador.”

Kamala Harris destacou que o país escolheu um presidente "que representa o melhor de nós. Elegemos um líder que terá o respeito do mundo". Ela também afirmou que buscará ser uma boa vice-presidente, como Joe Biden foi durante o mandato de Barack Obama. "Serei vice-presidente leal, preparada e pensando nos americanos para combater covid-19", concluiu.

Adotando um tom conciliador, ela fez acenos ao lado derrotado, sinalizando unificação: “Ao povo americano, independente de quem votara, saibam que vou ser leal, preparada, acordando todos os dias e pensando na família de vocês”, disse. “Para fazer o trabalho duro, necessário, bom, de salvar vidas dessa pandemia, combater a crise do clima e todos os problemas que desafiam a alma da nossa nação.”

“Tivemos mais gente do que nunca no processo democrático”, ressaltou ela, quando ainda não haviam de ser contabilizando os cerca de 150 milhões de votos. “Obrigada por garantir que tivéssemos nossas vozes ouvidas. Os tempos têm sido desafiadores. Rancor, dor, desapontamento. Mas notamos coragem, resiliência e generosidade de espírito.”

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895