Laboratório argentino produzirá vacina Sputnik V contra Covid-19

Laboratório argentino produzirá vacina Sputnik V contra Covid-19

País registra até agora quase 52.000 mortes e mais de dois milhões de casos desde o início da pandemia

AFP

Argentina iniciou sua campanha de vacinação com a vacina russa Sputinik V

publicidade

O laboratório argentino Richmond assinou um acordo com um órgão estatal russo para produzir a vacina Sputnik V, um dos produtos importados para a campanha local de vacinação contra a Covid-19, informou a empresa nesta sexta-feira.

O país sul-americano registra até agora quase 52.000 mortes e mais de dois milhões de casos desde o início da pandemia de coronavírus, em um país de 45 milhões de habitantes.

O comunicado da empresa privada Richmond informa que assinou nesta sexta-feira em Moscou um "memorando de entendimento com o Fundo de Investimento Direto da Rússia, que representa o instituto Gamaleya (criador da Sputnik V), para promover a cooperação, com o objetivo de obter em curto prazo a fabricação de uma vacina contra a Covid-19, produzida na Argentina".

Veja Também

Em um contexto mundial de dificuldades para obter vacinas, o governo argentino recebeu 1.220.000 doses da Sputnik V e cerca de 580.000 doses da Covishield, do instituto indiano Serum, com tecnologia fornecida pela aliança sueco-britânica do laboratório AstraZeneca com a Universidade de Oxford. Além disso, na quinta-feira à noite o país recebeu um lote de 904.000 vacinas do laboratório chinês Sinopharm.

A produção da Sputnik V será feita "com a participação do Hetero Labs Limited, laboratório da República da Índia, com o qual Richmond mantém uma aliança estratégica há mais de 25 anos", segundo a declaração.

Richmond é uma empresa farmacêutica que abastece o mercado local com medicamentos, com uma fábrica no município de Pilar, norte de Buenos Aires.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895