México espera iniciar vacinação contra a covid-19 no final de dezembro

México espera iniciar vacinação contra a covid-19 no final de dezembro

Plano prevê imunizar toda a população do país até março de 2022

AFP

México inicia vacinação contra a Covid-19 daqui a duas semanas

publicidade

O México espera iniciar a vacinação contra a covid-19 no final de dezembro, a começar pela equipe médica que está na linha de frente da pandemia, assim que o primeiro lote da vacina fabricada pela Pfizer e BioNTech chegar ao país, informou o governo nesta terça-feira.

"Se tudo correr como planejado teremos as vacinas nos últimos dias da terceira semana de dezembro e assim que chegar começarão a ser utilizadas", anunciou o vice-secretário de Saúde, Hugo López-Gatell, durante a coletiva matinal do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Antes de sua chegada e uso, o medicamento deve ser aprovado pelo regulador mexicano de saúde, Cofepris, em um processo que terá início na próxima sexta-feira. O México receberá um primeiro lote de 250 mil doses para proteger 125 mil pessoas. A vacina, que é administrada em duas doses, com 21 dias de intervalo, será entregue entre dezembro e janeiro de 2021, informou López-Gatell.

"Nós a usaríamos no primeiro segmento do grupo de prioridade 1, isto é, no pessoal de saúde, os primeiros a enfrentar a epidemia da Covid-19", explicou.

Na segunda etapa do plano de vacinação, entre fevereiro e abril de 2021, o restante do pessoal de saúde e pessoas com mais de 60 anos serão imunizadas. Na etapa 3, entre abril e maio, serão pessoas entre 50 e 59 anos; na 4ª, entre maio e junho, os de 40 a 49 anos. Por fim, o estágio 5 abrangerá o restante da população, entre junho de 2021 e março de 2022.

O México assinou acordo para a compra de 34,4 milhões de vacinas da Pfizer-BioNTech, que após o primeiro lote chegarão ao ritmo de um milhão por mês, entre janeiro e março, e 12 milhões em abril, explicou o ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard.

Os primeiros 125 mil "esquemas de vacinação" serão aplicados apenas na Cidade do México (centro), com 107.500 doses, e no estado de Coahuila (nordeste), com 17.500 doses, devido ao ultracongelamento e à logística que exige a preservação do imunizante, explicou López-Gatell. "A vacina será aplicada universalmente, ou seja, em todos. É um direito de todos os mexicanos, será gratuita", acrescentou o presidente López Obrador.

O México também tem acordos preliminares de compra com o projeto sino-canadense CanSinoBio, de 35 milhões de doses, e com a britânica AstraZeneca, de 77,4 milhões de doses, além de fazer parte do mecanismo internacional Covax, que permite comprar 51,6 milhões de vacinas adicionais.

O México, com 128 milhões de habitantes, é o quarto país com mais mortes no mundo devido à Covid-19, com 110.074 mortes e 1,18 milhão de casos confirmados, segundo dados oficiais de segunda-feira.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895