Maduro diz que aceita se reunir de forma "respeitosa" com Donald Trump

Maduro diz que aceita se reunir de forma "respeitosa" com Donald Trump

Mais cedo, Trump disse que estaria disposto a negociar uma saída pacífica de Maduro do poder

R7

Presidente da Venezuela disse que assim como se reuniu com Joe Biden, também poderia se sentar a conversar com o presidente dos EUA

publicidade

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro afirmou que poderia se reunir com o presidente dos Estados Unidos Donald Trump de forma "respeitosa". A declaração foi feita à VTV (Venezuela Televisón) nesta segunda-feira. Mais cedo, Trump disse que estaria disposto a negociar uma saída pacífica de Maduro do poder.

"Assim como eu me reuni com Joe Biden, e conversamos largamente de maneira respeitosa, coisa que foi registrada na ocasião, também estou disposto a conversar respeitosamente com o presidente Donald Trump. Da mesma forma, como conversei com Biden, poderia conversar com Trump", disse Maduro.

Nesta segunda-feira, Trump reagiu a uma entrevista entrevista publicada no domingo pelo jornal digital "Axios", na qual afirmou estar aberto ao encontro com Maduro, uma possibilidade também considerada por ele durante a Assembleia-Geral da ONU em 2018, mas que não ocorreu.

"Ao contrário da esquerda radical, sempre estarei contra o socialismo e com o povo da Venezuela. Meu governo sempre esteve do lado da liberdade e contra o regime opressivo de Maduro! Eu só me encontraria com Maduro para abordar um tópico: uma saída pacífica do poder!", escreveu Trump no Twitter.

Ainda na entrevista de Trump publicada no domingo, ele lamentou sua decisão de apoiar o líder da oposição Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, e acrescentou: "Ele poderia ter vivido com ou sem ela, mas estava firmemente contra o que está acontecendo na Venezuela ".

"Guaidó foi escolhido. Acho que ele não era necessariamente a favor: algumas pessoas gostavam dele, outras pessoas não. Tudo bem comigo. Não acho que tenha sido muito significativo", acrescentou Trump.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895