Maduro mobiliza "artilharia" contra "ações armadas" externas
capa

Maduro mobiliza "artilharia" contra "ações armadas" externas

Presidente afirma que Estados Unidos quer tirar proveito da situação do coronavírus

Por
AFP

Venezuela também enfrenta pandemia do Coronavírus

publicidade

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta sexta-feira que mobilizará "peças de artilharia" contra os planos de "ações armadas" patrocinados por Estados Unidos e Colômbia em meio à pandemia de coronavírus. "Ordenei com base na operação permanente 'Escudo Bolivariano' a mobilização de peças de artilharia para estarmos preparados para o combate pela paz". 

'Escudo Bolivariano' são manobras militares convocadas por Maduro em fevereiro passado contra a ameaça dos Estados Unidos, que têm ampliado a pressão sobre o regime "chavista", que acusa de "narcoterrorismo". 

Ao falar sobre a epidemia de Covid-19 na Venezuela, que tem 153 infectados e sete mortes, Maduro afirmou que grupos "financiados por Estados Unidos e Colômbia querem aproveitar a situação e a quarentena para ações terroristas, golpistas". Maduro, que disputa o poder com o líder parlamentar opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por mais de 50 países, pediu a todas "as forças políticas" que cheguem a uma "trégua" que permita um "acordo humanitário" para se enfrentar a pandemia