Maioria dos escoceses apoia independência, aponta pesquisa pós Brexit
capa

Maioria dos escoceses apoia independência, aponta pesquisa pós Brexit

Primeira-ministra vê novo referendo de saída do Reino Unido como “altamente provável”

Por
AFP

Após referendo de 2014, Escócia pode votar novamente sua independência

publicidade

Mais da metade dos escoceses apoia agora, depois do Brexit, a independência de sua região, apontou uma pesquisa publicada neste sábado – domingo do horário local. O levantamento realizado pelo Panelbase para o Sunday Times revela que 52% dos entrevistados quer romper com o restante do Reino Unido. Por outro lado, 48% se opõem à secessão.

A Escócia disse não à independência no referendo de setembro de 2014. No entanto, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, disse após o Brexit que uma segunda consulta é agora "altamente provável", para que a região não fique fora da UE contra sua vontade. No histórico referendo de quinta-feira, 52% dos britânicos votaram a favor de abandonar a UE. Na Escócia, a opção mais votada foi pela permanência, com 62%.

Após dirigir uma reunião de emergência de seu governo autônomo neste sábado, Sturgeon disse à imprensa que "um segundo referendo de independência é claramente uma opção que precisa estar sobre a mesa, e que está realmente sobre a mesa".

"Para assegurarmos de que tal opção é realizável, serão tomadas medidas para garantir que existe a legislação necessária", acrescentou ela.

A pesquisa da Panelbase, que entrevistou 620 adultos na sexta-feira e no sábado, indica que 52% acha provável que a Escócia seja independente em um prazo de cinco a dez anos. Em abril, somente 30% acreditavam nesta possibilidade, segundo uma pesquisa realizada.