Motorista de ônibus francês morre após ser agredido por pedir o uso da máscara

Motorista de ônibus francês morre após ser agredido por pedir o uso da máscara

Philippe Monguillot, de 59 anos, levou socos na cabeça

Por
AFP

Na última quarta-feira, Veronique Monguillot, esposa do motorista, participou de uma passeata pedindo por justiça


publicidade

Um motorista de ônibus francês morreu depois de ser agredido por passageiros por pedir que usassem a máscara para respeitar as normas de luta contra o coronavírus , informou a família. "Decidimos deixar que partisse. Os médicos também concordaram", declarou à AFP Marie Monguillot, de 18 anos, sobre o pai, Philippe. Um pouco antes, sua mãe Véronique anunciou nas redes sociais: "Meu marido faleceu às 17H30, RIP meu amor".

De acordo com o MP de Bayonne, o motorista Philippe Monguillot, de 59 anos, pai de outras duas jovens, de 21 e 24 anos, foi vítima de uma agressão de extrema violência, com socos na cabeça, quando tentou controlar a entrada de uma pessoa e exigiu o uso de máscara de outros três passageiros. O ataque aconteceu no fim de semana passado na cidade do sudoeste da França.

A agressão e a morte provocaram indignação entre seus colegas de profissão e os políticos. O primeiro-ministro Jean Castex falou sobre o motorista "agredido covardemente" e afirmou que "a justiça castigará os autores do crime abjeto".


Dois homens de 22 e 23 anos suspeitos da agressão foram detidos e acusados por "tentativa de homicídio culposo", o que provavelmente mudará após a morte da vítima. Dois supostos cúmplices também foram detidos, acusados de "não prestar ajuda a uma pessoa em perigo".