Netanyahu chama acordo com Irã de "erro histórico"

Netanyahu chama acordo com Irã de "erro histórico"

Primeiro-ministro israelense acusou grupo de negociadores de querer acerto a qualquer preço

AFP

Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticou acordo nuclear

publicidade

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, chamou nesta terça-feira de "erro histórico" o acordo nuclear alcançado entre o Irã e as grandes potências em Viena. "Segundo os primeiros elementos aos quais tivemos acesso, já podemos dizer que este acordo é um erro histórico para o mundo", declarou Netanyahu antes de um encontro em Jerusalém com o ministro das Relações Exteriores holandês, Bert Koenders.

Graças ao acordo, que deseja impedir que Teerã produza a bomba atômica, o "Irã receberá centenas de milhões de dólares que permitirão fazer funcionar sua máquina de terror, sua agressão e sua expansão no Oriente Médio e no mundo", acusou Netanyahu.

O primeiro-ministro israelense criticou o grupo 5+1 (Estados Unidos, França, Reino Unido, China, Rússia e Alemanha), que, segundo ele, estava "disposto a um acordo a qualquer preço". "Não é possível impedir um acordo quando os negociadores estão dispostos a fazer sempre mais concessões àqueles que, inclusive durante as negociações, gritam 'morte aos Estados Unidos'', completou, em referência às manifestações antiamericanas.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895