Oito países europeus devem ter leve atraso na entrega da vacina de Pfizer/BioNTech

Oito países europeus devem ter leve atraso na entrega da vacina de Pfizer/BioNTech

Conforme ministro da Saúde da Espanha, uma das nações afetadas, problema está ligado "ligado ao controle da temperatura"

AFP

Não há informações sobre os outros países afetados

publicidade

O transporte das vacinas contra a Covid-19 para oito países europeus deve sofrer um leve atraso por um problema logístico na fábrica da Pfizer na Bélgica, anunciou nesta segunda-feira o ministério espanhol da Saúde, um dia depois do início da vacinação na União Europeia. "A Pfizer Espanha indica que foi informada por sua fábrica de Puurs (Bélgica) sobre o atraso nos envios para oito países, incluindo a Espanha, devido a um problema no processamento de carga e envio", afirma o órgão, que não cita os demais países afetados.

De acordo com a nota, o grupo farmacêutico informou que "a situação já está resolvida", mas que a próxima entrega de vacinas será atrasada em algumas horas. O carregamento deve chegar na terça-feira, 29 de dezembro. Questionado sobre o tema durante entrevista à rádio Ser, o ministro da Saúde, Salvador Illa, disse que se deve a um problema "ligado ao controle da temperatura".

Esse imunizante deve ser armazenado em temperaturas ultrabaixas de cerca de -70 graus Celsius (-112 Fahrenheit) antes de ser enviada aos centros de distribuição em caixas térmicas especialmente projetadas, cheias de gelo seco. Uma vez fora desse armazenamento,  deve ser mantida entre 2 e 8 graus Celsius para permanecer efetiva por até cinco dias.

A Espanha recebeu no domingo as primeiras 9,5 mil vacinas. Deveria receber nesta segunda-feira outras 350.000 doses da vacina desenvolvida pelos laboratórios Pfizer e BioNTech. Nos três próximos meses, o país, um dos mais afetados na Europa pela pandemia com quase 50.000 mortos e mais de 1,8 milhão de casos, prevê receber a quantidade citada semanalmente.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895