Papa retoma rotina após passar por cirurgia

Papa retoma rotina após passar por cirurgia

Pontíficie passou por procedimento programado para curar uma estenose diverticular sintomática do cólon

AFP

Papa tomou café e já começou a caminhar após cirurgia do cólon

publicidade

Depois de uma cirurgia no cólon, à qual foi submetido no domingo (4), o Papa Francisco tomou café da manhã, leu os jornais e começou a caminhar aos poucos nesta terça-feira (5), informou o Vaticano. Francisco, de 84 anos, "descansou bem durante a noite e, esta manhã, tomou seu café da manhã, leu alguns jornais e se levantou para caminhar", relata o comunicado, acrescentando que os resultados dos exames feitos no sumo pontífice "são bons".

O Papa passou por uma "colectomia esquerda" (remoção de uma parte do cólon), explicou o Vaticano na segunda-feira, ao informar que a cirurgia já estava programada para curar uma estenose diverticular sintomática do cólon. "Ele permanecerá internado (no Hospital Gemelli, em Roma) por uma semana, a menos que haja complicações", disseram as mesmas fontes.

De acordo com a imprensa italiana, os cirurgiões que operaram o papa no domingo fizeram uma laparoscopia. Este procedimento permite trabalhar na região do abdômen, graças a uma pequena incisão. A presença de uma cicatriz de uma operação anterior na mesma área obrigou os médicos, porém, a mudarem de técnica. Com isso, recorreu-se a uma operação cirúrgica tradicional, mais invasiva e com um período mais longo de recuperação.

Não foi necessário recorrer à colostomia, que consiste em abrir o cólon, artificialmente, para que as fezes sejam evacuadas em uma bolsa. O Papa também não teve febre após a intervenção, segundo as mesmas fontes.

Francisco está internado em um quarto no 10º andar do hospital, o mesmo usado pelo falecido João Paulo II em diferentes ocasiões. Duas delas foram especialmente delicadas: após sofrer uma tentativa de assassinato, em 1981, e quando teve um tumor no cólon, em 1992.

A cirurgia de Francisco foi decidida com o objetivo de reduzir os problemas causados pelos divertículos, que são pequenas hérnias formadas na parede do cólon. Este problema aumenta, com frequência, com a idade.

Após a notícia da operação, centenas de mensagens foram publicadas nas redes sociais: de arcebispos da América Latina ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, passando pelo grande imã da Universidade Al-Azhar, o xeque Ahmed el Tayyeb.

Suspensão dos compromissos

De acordo com o jornal Il Corriere della Sera, o papa quis se submeter a esta operação no início do verão (hemisfério norte, inverno no Brasil), época em que tinha menos compromissos. Assim, poderá se recuperar com tranquilidade.

O pontífice suspendeu as audiências gerais das quartas-feiras durante o mês de julho e não tem encontros programados em sua agenda oficial até o próximo domingo, quando deverá aparecer na varanda do palácio pontifício para a oração do Ângelus.

Nascido em 17 de dezembro de 1936 na Argentina, Jorge Bergoglio teve o lobo superior do pulmão direito removido aos 21 anos, devido a uma pleurisia. Ele sofre de problemas nos quadris e ciática.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895