Partidário de Trump se declara culpado de enviar bombas a democratas
capa

Partidário de Trump se declara culpado de enviar bombas a democratas

Republicano, detido em outubro, assumiu autoria de 65 acusações e poderá ser condenado a prisão perpétua

Por
AFP

Sayoc assumiu acusação sobre pacotes-bomba enviados a Obama, Clinton e Robert De Niro

publicidade

Um partidário do presidente americano, Donald Trump, se declarou culpado nesta quinta-feira de enviar por email pacotes-bomba a conhecidos membros da oposição democrata, incluindo o ex-presidente Barack Obama e a ex-candidata presidencial Hillary Clinton. Cesar Sayoc, 57 anos, detido na Flórida em outubro, se declarou culpado de 65 acusações e poderá ser condenado à prisão perpétua quando sair a sentença, em setembro.

Sayoc se desculpou por suas ações durante a audiência em um tribunal distrital de Nova York. As acusações se referem a 16 pacotes-bomba que Sayoc enviou de uma agência dos correios na Flórida a figuras do Partido Democrata e a escritórios da rede de televisão CNN em Manhattan.

Além de Obama e Clinton, pacotes foram enviados ao magnata George Soros, ao ex-presidente Bill Clinton, ao ex-vice-presidente Joe Biden, ao ator Robert De Niro e a vários legisladores. Nenhum dos pacotes explodiu e muitos sequer chegaram perto de seus destinatários. Ex-gerente de um clube de nudismo, fisiculturista e praticante de artes marciais, Sayoc é um ardoroso partidário de Trump. Sayoc foi detido cinco dias após seu primeiro pacote-bomba chegar à caixa de correio de Soros no estado de Nova York.