Pentágono descarta atacar patrimônio cultural do Irã

Pentágono descarta atacar patrimônio cultural do Irã

Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark T. Esper, apontou que ação seria um crime de guerra

Correio do Povo

Ruínas do antigo império Persa são parte fundamental da cultura e economia iraniana

publicidade

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark T. Esper, refutou ataques militares a locais culturais no Irã caso o conflito com Teerã aumente. A declaração foi feita apesar da ameaça do presidente Donald Trump de destruir alguns dos ícones mais apreciados – ao todo, o republicano afirmou ter 52 alvos "de muito alto nível e importantes para o país. O chefe do Pentágono reconheceu que atingir locais culturais sem valor militar seria um crime de guerra. "Seguiremos as leis do conflito armado", disse em uma entrevista coletiva. As ameaças de Trump geraram condenação doméstica e no exterior. 

Nesta terça, a  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) reagiu com veemência às ameaças. A diretora-geral da instituição, Audrey Azoulay, se reuniu com o embaixador do Irã. Ambos os países já ratificaram duas convenções, uma voltada à proteção de propriedades culturais durante conflitos armados e outra para proteger os patrimônios culturais e naturais da humanidade.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895