Pentágono nega plano para envio de 14 mil soldados ao Oriente Médio
capa

Pentágono nega plano para envio de 14 mil soldados ao Oriente Médio

Jornal divulgou que reforço de tropas ocorreria após ataques contra cargueiros

Por
AFP

Divisão de segurança dos EUA nega avaliar possibilidade

publicidade

Os Estados Unidos não avaliam o envio de mais 14 mil soldados ao Oriente Médio devido à aparente ameaça do Irã, como informou The Wall Street Journal, declarou nesta quarta-feira uma porta-voz do Pentágono. Segundo a porta-voz Alyssa Farah, "esta informação é falsa, os Estados Unidos não planejam enviar 14 mil homens adicionais ao Oriente Médio".

The Wall Street Journal havia informado planos do Pentágono para mobilizar mais 14 mil militares na região, incluindo "dezenas" de navios, visando duplicar o número de tropas das forças americanas a partir do início do ano. De acordo com o jornal, o presidente Donald Trump poderia tomar a decisão sobre o aumento de tropas ainda este mês.

A medida ocorreria após uma série de ataques contra cargueiros e petroleiros, e um bombardeio com drones e mísseis a instalações petroleiras na Arábia Saudita em setembro, todos atribuídos ao Irã. Washington já aumentou sua presença militar no Golfo e ampliou as sanções econômicas contra Teerã, elevando a tensão em toda a região.