Polícia bielo-russa prende centenas em protesto de mulheres em Minsk

Polícia bielo-russa prende centenas em protesto de mulheres em Minsk

Cerca de duas mil mulheres participaram do protesto, muitas com bandeiras vermelhas e brancas

AFP

Polícia deteve tantas mulheres que ficaram sem veículos disponíveis para levá-las

publicidade

Policiais do Batalhão de Choque prenderam centenas de pessoas neste sábado, durante uma manifestação de mulheres, em Minsk, contra o presidente Alexander Lukashenko. Cerca de duas mil mulheres participaram do protesto, muitas com bandeiras vermelhas e brancas, símbolo do protesto.

Os agentes bloquearam a passagem dos manifestantes, que se deram as mãos. Os policiais começaram, então, a arrastá-los para as vans, de acordo com um jornalista da AFP. O lema da convocação foi "A marcha cintilante". Todas as presentes estavam vestidas de roupa com brilho. A oposição bielo-russa, perseguida pelo regime, que prendeu, ou expulsou, muitos de seus líderes, convocou várias manifestações de mulheres.

A rival de Lukashenko, Svetlana Tikhanovskaya, conquistou a vitória na eleição presidencial de agosto. Em uma nota divulgada antes deste novo protesto, Tikhanovskaya já havia elogiado as "bravas mulheres de Belarus". "Elas marcham, embora sejam ameaçadas e pressionadas constantemente", completou.

A polícia deteve tantas mulheres que ficaram sem veículos disponíveis para levá-las, e algumas acabaram sendo soltas no local. Várias ambulâncias foram enviadas para atender às mulheres durante os incidentes.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895