Prefeito italiano promove polêmico exame de sangue contra coronavírus
capa

Prefeito italiano promove polêmico exame de sangue contra coronavírus

Instituto Superior de Saúde da Itália lembra que "não existem kits comerciais para confirmar o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus"

Por
AFP

O italiano Instituto Superior de Saúde lembra que "não existem kits comerciais para confirmar o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus".

publicidade

Um prefeito da Lombardia, região mais afetada pelo novo coronavírus na Itália, decidiu propor exames de sangue a toda população de sua localidade, uma iniciativa isolada e controversa que não conta com a aprovação das autoridades sanitárias. Estes exames estão em fase de desenvolvimento, ou de avaliação, no mundo inteiro. O italiano Instituto Superior de Saúde lembra que "não existem kits comerciais para confirmar o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus".

Em Robbio, uma localidade de cerca de 6 mil habitantes em uma região na fronteira entre a Lombardia e Piamonte, no norte, o prefeito Roberto Francese decidiu acelerar o processo. Na opinião de especialistas, os testes de sorologia são uma das chaves para organizar a etapa pós-confinamento em todos os países afetados.

"Nunca poderemos melhorar a situação, se não separarmos" as pessoas contaminadas do restante, e "o teste sanguíneo serve para isso", disse o prefeito.

O método deve permitir identificar as pessoas contaminadas e assintomáticas e que, portanto, desenvolveram anticorpos. No ginásio de sua cidade, o prefeito, de 35 anos, instalou uma espécie de laboratório de campanha, no qual os habitantes fazem fila para se submeter a um exame de sangue. As amostras são coletadas por voluntários da Proteção Civil, ou pelos profissionais dos serviços de ambulância da localidade, protegidos com luvas, jalecos e máscaras.

O material coletado é enviado para análise em um laboratório em Nápoles, já que a Lombardia proibiu as estruturas locais, segundo Francese, de aceitarem o tratamento por testes sanguíneos. O prefeito espera começar a receber os resultados no início da semana.

Segundo o prefeito, quase 2.000 habitantes de sua localidade e dos arredores fizeram o exame, ao custo de 45 euros. Para além da Lombardia, a experiência de Robbio poderá ser replicada em outras regiões, particularmente em Veneto, onde o governador Luca Zaia anunciou o lançamento de uma fase experimental de exames de sangue. A iniciativa começará pelo pessoal da saúde.