Primeiro-ministro ucraniano renuncia

Primeiro-ministro ucraniano renuncia

A renúncia do primeiro-ministro tem que ser aprovada em votação no Parlamento

AFP

Goncharuk, com 35 anos, tinha se tornado o chefe de governo mais jovem na história do país

publicidade

O primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Goncharuk, que está no cargo há seis meses, apresentou sua renúncia e será substituído por alguns dos seus adjuntos, indicaram vários deputados do partido presidencial nesta terça-feira. Nenhuma confirmação oficial foi emitida pelo governo ou a presidência. A renúncia do primeiro-ministro tem que ser aprovada em votação no Parlamento.

Várias fontes da presidência e do governo ucraniano indicaram à AFP na última semana que o presidente Volodimir Zelenski, descontente com os maus resultados econômicos do governo, estava planejando substituir o seu primeiro-ministro que, com 35 anos, tinha se tornado o chefe de governo mais jovem na história do país. Na segunda, Goncharuk desmentiu ter apresentado sua renúncia, mas admitiu que estavam previstas uma série de "consultas sobre esse tema" com o presidente.

Nesta terça à noite, a informação sobre a sua renúncia foi anunciada em uma reunião de deputados do partido presidencial com Zelenski, afirmou à AFP uma deputada da coligação, Ievgenia Kravchuk. Essa decisão será validada pelo Parlamento na próxima quarta, prosseguiu. Um dos vice-primeiro-ministros, Denys Chmygal, cuja candidatura tinha sido anunciada aos deputados pelo próprio Zelenski, será imediatamente nomeado chefe do governo, afirmou a deputada. 

As mesmas informações foram anunciadas por outros dois deputados deste partido, citados pela agência Interfax-Ucrania. Segundo eles, vários ministros, entre os quais figuram o das Relações Exteriores, da Defesa, da Economia e de Finanças serão substituídos. Zelenski foi eleito presidente em abril com a promessa de "mudar o sistema", acabar com a corrupção e afastar as velhas elites, consideradas corruptas e ineficazes. O seu partido ganhou em julho as eleições legislativas antecipadas e formou um governo que incluía ministros sem experiência.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895