capa

Quatro palestinos morrem em ações do Exército de Israel, em Gaza

Dois foram baleados na fronteira e outros dois atingidos por ataque aéreo contra base do Hamas

Por
AFP

Frequentes protestos têm se formado na fronteira do enclave

publicidade

Quatro palestinos foram mortos na Faixa de Gaza, nesta sexta-feira, em ações do Exército israelense, informou o Ministério da Saúde do enclave. Dois jovens palestinos perderam a vida em confrontos na fronteira, e outros dois - combatentes do grupo Hamas - morreram em um ataque aéreo. O Exército israelense confirmou o bombardeio contra uma base do Hamas na Faixa de Gaza depois que dois soldados ficaram feridos durante confrontos na fronteira.

O braço armado do Hamas, as Brigadas Al Qassam, disse em um comunicado que os dois palestinos que morreram no ataque eram parte do grupo. O grupo prometeu uma resposta ao que chamou de "agressão israelense". Um dos jovens que morreram na fronteira era Raid Abu Teer, de 19 anos, que recebeu um tiro no estômago a leste de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, segundo o Ministério da Saúde.

A fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza é palco de frequentes protestos de palestinos pelas rígidas condições impostas pelas tropas israelenses a este território. Ao menos 269 palestinos morreram por disparos de soldados israelenses desde o início da última onda de protestos, em março de 2018, a maioria na fronteira. Israel acusa o Hamas de utilizar os protestos para realizar ataques.