Rússia prepara desfile militar em Mariupol

Rússia prepara desfile militar em Mariupol

Cidade portuária ucraniana está praticamente sob controle do exército russo

AFP

Data marca a vitória soviética sobre a Alemanha nazista

publicidade

A Rússia prepara um desfile militar na cidade ucraniana de Mariupol, sitiada há semanas, para 9 de maio, dia em que é lembrada sua vitória sobre a Alemanha nazista, segundo fontes dos serviços de inteligência ucranianos nesta quarta-feira.

Segundo essas fontes, o vice-diretor da administração presidencial russa, Sergueï Kirienko, chegou em Mariupol para preparar este desfile.

"A missão principal do responsável de Putin é preparar as celebrações de 9 de maio", explicou um comunicado no Telegram desses serviços de inteligência, o GUR.

Mariupol, uma cidade portuária, "se tornará um centro de celebrações", disse o comunicado. "As principais avenidas da cidade estão sendo limpas com urgência, os escombros e os corpos removidos, assim como as munições que não explodiram", acrescenta o texto.

Os telespectadores russos poderão ver "a alegria" dos moradores de Mariupol quando virem os russos chegando à sua cidade, acrescentou. O feriado de 9 de maio sempre é celebrado com um grande desfile na Praça Vermelha de Moscou.

De acordo com o GUR, "uma campanha de propaganda em larga escala está em andamento" entre a população da cidade, que agora está entre 100.000 e 120.000 pessoas e era de meio milhão antes da guerra.

Estão destruindo todas as provas dos crimes que cometeram", declarou o prefeito de Mariupol, Vadim Voichenko, na televisão ucraniana. "Dão comida à população em troca de trabalho", acrescentou.

Veja Também

O ministro russo da Defesa, respondendo a uma pergunta sobre os preparativos para 9 de maio, não mencionou a possibilidade de um desfile em Mariupol.

"Este ano, os desfiles militares serão celebrados em 28 cidades russas", disse, detalhando que "cerca de 65 mil pessoas, 2,4 mil tipos de armamento e equipamentos militares e mais de 460 aviões serão mobilizados".

Mariupol está praticamente sob controle do exército russo. Apenas o grande complexo industrial Azovstal, onde estão entrincheirados os últimos combatentes ucranianos e civis, escapa do controle militar de Moscou.

Na terça-feira, um comandante ucraniano do batalhão Azov, que defende esta siderúrgica, disse que tropas russas lançaram um ataque à fábrica industrial, informação que Moscou negou nesta quarta-feira.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895