capa

Rússia rejeita recurso de dinamarquês testemunha de Jeová

Porta-voz lamentou decisão alegando perseguição religiosa

publicidade

Um tribunal russo rejeitou nesta quinta-feira o pedido de liberdade de um dinamarquês testemunha de Jeová condenado a seis anos de prisão por "extremismo", informou o movimento religioso proibido desde 2017 na Rússia. Dennis Christensen foi condenado em fevereiro a seis anos de prisão pelo tribunal de Orel, uma pequena localidade 400 km ao sul de Moscou, por "organizar atividades de uma organização extremista".

"Três juízes rejeitaram seu recurso e confirmaram a sua condenação", informou à AFP um porta-voz da organização, que explicou que na audiência esteve presente outro representante dinamarquês das Testemunhas de Jeová. "O que vemos na Rússia é uma repetição trágica dos períodos mais sombrios da história", lamentou em comunicado Paul Gillies, porta-voz das Testemunhas de Jeová, referindo-se à perseguição desta comunidade religiosa durante o período soviético.

Este porta-voz afirmou temer que "a decisão de hoje alimente o aumento exponencial" das detenções de testemunhas de Jeová na Rússia. Segundo esta organização religiosa, 197 de seus membros são alvos de processos atualmente na Rússia. Destes, 28 estão em prisão preventiva e 24 em prisão domiciliar.


compartilhe