Rússia retira acusação contra três irmãs parricidas
capa

Rússia retira acusação contra três irmãs parricidas

Meninas mataram o próprio pai após anos de abuso e violência sexual

Por
AFP

publicidade

Os advogados de defesa das três irmãs russas que mataram o próprio pai após anos de abuso e violência sexual anunciaram, nesta sexta-feira, que a Promotoria pediu que as acusações de homicídio fossem retiradas, pois agiram em legítima defesa.

Krestina, Angelina e Maria Khachaturyan esfaquearam e espancaram o pai Mikhail com um martelo até a morte, enquanto ele dormia em sua casa em Moscou. Tinham 19, 18 e 17 anos na época. "O gabinete do procurador-geral ordenou que os investigadores reavaliassem as acusações contra as irmãs Jachaturyan", disse o advogado de defesa Alexei Parchin à AFP.


O caso Khachaturyan na Rússia se tornou um símbolo do mal da violência doméstica e da indiferença das autoridades. Em 2017, a Rússia descriminalizou os tipos de violência doméstica, exceto os mais graves. A polícia geralmente não intervém, mesmo em casos de maior gravidade.