Rússia zomba da suposta data de invasão da Ucrânia dada por países ocidentais

Rússia zomba da suposta data de invasão da Ucrânia dada por países ocidentais

Retirada parcial das tropas da fronteira entre os dois países gerou um otimismo prudente

AFP

publicidade

As autoridades e veículos de comunicação públicos russos zombaram nesta quarta-feira (16) da suposta "data de invasão" da Ucrânia lançada pelos países ocidentais, que estimavam que aconteceria em 16 de fevereiro. "Peço aos veículos de desinformação americanos e britânicos que anunciem o calendário das nossas 'invasões' para o próximo ano, porque gostaria de organizar minhas férias", disse com ironia no Telegram Maria Zakharova, porta-voz do ministério russo das Relações Exteriores.

Na semana passada, os jornais anglosaxões publicaram informações, sem citar suas fontes na Inteligência americana, sobre uma invasão da Ucrânia que começaria em 16 de fevereiro. Alguns destes jornais até detalharam as horas: em plena madrugada de terça para quarta-feira.

"A noite passou como qualquer outra. Dormimos tranquilamente. Pela manhã, iniciamos nosso dia de forma tranquila e profissional", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin. "Não direi que tudo isso nos diverte, mas nos deixa totalmente perplexos", acrescentou o ministro das Relações Exteriores, Sergueï Lavrov.

Os países ocidentais alertam há semanas para o risco de uma invasão da Ucrânia por parte da Rússia, que enviou dezenas de milhares de soldados para a fronteira e promove diversas manobras militares. A retirada parcial das tropas da fronteira entre os dois países gerou um otimismo prudente desde terça-feira.

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895