Reiniciado desembarque de navio afetado pelo coronavírus atracado na Califórnia
capa

Reiniciado desembarque de navio afetado pelo coronavírus atracado na Califórnia

Grupo de 2,4 mil passageiros devem passar por exames e quarentena de 14 dias

Por
AFP

Grupo de 2,4 mil passageiros devem passar por exames e quarentena de 14 dias


publicidade

As autoridades americanas retomaram, nesta terça-feira, o desembarque de cerca de 2,4 mil passageiros do navio de cruzeiro que atracou na véspera em um porto da Califórnia com pelo menos 21 casos positivos do novo coronavírus. Ônibus estacionados no porto de Oakland, onde chegou o "Grand Princess", recebiam pequenos grupos de passageiros que usavam máscaras de proteção para levá-los para serem novamente examinados e para uma quarentena de 14 dias.

As operações foram retomadas às 8h (12h de Brasília) após um intervalo noturno, de acordo com o governo da Califórnia, que espera que o ritmo de evacuação aumente nesta terça. A embarcação, com cerca de 2,4 mil passageiros e 1,1 mil tripulantes, interrompeu seu curso para o Havaí depois que um homem de 71 anos, passageiro da viagem anterior ao México, morreu logo após desembarcar, por causa do Covid-19. Mais tarde, o barco ficou retido na costa da Califórnia por cinco dias, até ser instruído a atracar em Oakland, para iniciar um complexo desembarque que pode levar vários dias. "Tudo relacionado ao navio de ontem está indo incrivelmente bem", disse o presidente Donald Trump na Casa Branca nesta terça-feira. 

Os Estados Unidos têm mais de 800 casos confirmados, com pelo menos 28 mortes, segundo a Universidade Johns Hopkins. A primeira etapa do desembarque realizada na véspera teve como foco a retirada de pessoas que precisavam de cuidados médicos urgentes. O Gabinete de Serviços de Emergência da Califórnia (Cal OES) informou que um total de 407 pessoas desembarcou na segunda-feira: 173 residentes nos Estados Unidos, dos quais 24 foram transportados em ambulância.


Os demais, habitantes da Califórnia, foram de ônibus até a base da Força Aérea de Travis, situada a cerca de 80 km ao norte do Porto de Oakland. Segundo o canal local da KTUV, essas pessoas permanecerão em quarentena em um hotel dentro das instalações militares que foi usado para passageiros evacuados da cidade chinesa de Wuhan, epicentro da epidemia, e do cruzeiro "Diamond Princess" no Japão.