Relatório alerta sobre ameaça remanescente do grupo Estado Islâmico
capa

Relatório alerta sobre ameaça remanescente do grupo Estado Islâmico

Documentos indicam que morte de Abu Bakr al-Baghdadi foi um golpe significativo na organização terrorista

Por
Agência Brasil

Líder do Estado Islâmico foi morto durante operação do exército dos Estados Unidos

publicidade

Um relatório do Departamento de Defesa dos Estados Unidos adverte que o grupo militante Estado Islâmico ainda pode ter capacidade de atacar o ocidente, apesar da morte de seu líder Abu Bakr al-Baghdadi, durante uma investida militar dos Estados Unidos realizada em outubro.

Dados do relatório, divulgado nessa terça-feira (19), foram reunidos em um documento pelo Escritório do Inspetor Geral, do Departamento de Defesa, para serem submetidos ao congresso. O relatório é o resultado de uma investigação de quatro meses sobre as operações militares dos Estados Unidos que visaram ao grupo Estado Islâmico.

O relatório observa que a morte de Baghdadi foi um golpe significativo no grupo, mas provavelmente não vai acabar com a ameaça que ele representa. O relatório acrescenta que o grupo se aproveitou da incursão turca na Síria no mês passado, cujo alvo eram as forças curdas, e da retirada de soldados dos Estados Unidos que se encontravam posicionadas no norte da Síria.

O relatório acrescenta que essa situação estaria ajudando o grupo a reconstituir a capacidade e os recursos dentro da Síria, e fortalecendo sua habilidade para planejar ataques em outros países.