Revista científica dos EUA apoia Biden, rompendo 175 anos de neutralidade eleitoral

Revista científica dos EUA apoia Biden, rompendo 175 anos de neutralidade eleitoral

Em um editorial, a Scientific American afirma que não tomou a decisão "levianamente" e que este ano foi "obrigada" a fazer isso

AFP

Por tudo isso, "instamos você a votar em Joe Biden", afirmou a revista

publicidade

Pela primeira vez em seus quase dois séculos de existência, a Scientific American anunciou nesta terça-feira seu apoio ao candidato democrata à Casa Branca Joe Biden, diante da "negação" do presidente Donald Trump, que está concorrendo à reeleição, às mudanças climáticas.

Em um editorial, a revista afirma que não tomou a decisão "levianamente". Depois de ficarmos 175 anos fora do processo eleitoral, este ano "fomos obrigados a fazer isso". Trump "rejeita as evidências científicas", diz a revista fundada em 1845, que publicou um artigo de Albert Einstein em 1950, em seu editorial.

"O exemplo mais devastador é sua resposta desonesta e inepta à pandemia Covid-19", acrescenta. "Em sua negação da realidade, Trump obstruiu os preparativos dos EUA para a mudança climática, alegando falsamente que isso não existe e retirando-se dos acordos internacionais que objetivam mitigar" seu impacto, enfatiza.

"Ele também tem atacado medidas de proteção ambiental, assistência médica, pesquisadores e agências científicas públicas que estão ajudando este país a se preparar para seus maiores desafios", insiste. Por tudo isso, "instamos você a votar em Joe Biden, cujos programas buscam proteger nossa saúde, nossa economia e nosso meio ambiente", afirma.

O candidato democrata propõe, fundamentalmente, investir 2 bilhões de dólares de recursos federais em meio ambiente e energia limpa, a fim de alcançar a neutralidade de carbono até 2050.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895