Sanders continua nas primárias e promete fazer o possível para vencer Trump
capa

Sanders continua nas primárias e promete fazer o possível para vencer Trump

Senador progressista também afirmou que participará do próximo debate, no domingo, e observou a falta de entusiasmo que seu adversário, Joe Biden, suscitou entre os eleitores mais jovens

Por
AFP e Correio do Povo

Candidato sofreu revés na noite de terça, vencendo primárias em dois de quatro estados


publicidade

O senador de esquerda Bernie Sanders afastou as dúvidas sobre sua permanência na disputa das primárias pela indicação presidencial democrata, após uma noite decepcionante na Mini-Terça. "A noite passada, obviamente, não foi uma boa noite para a nossa campanha do ponto de vista dos delegados", reconheceu em um discurso em sua sede em Burlington, Vermont. Mas "enquanto estamos perdendo a contagem de delegados" na disputa pela indicação democrata, "estamos ganhando fortemente em duas áreas extremamente importantes que determinarão o futuro do nosso país", disse Sanders, reivindicando amplo apoio público às suas propostas de políticas. 

Ele observou a falta de entusiasmo que seu adversário, o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden, suscitou entre os eleitores mais jovens e afirmou que participará do próximo debate e garantindo que trabalhará para impedir a reeleição de Donald Trump" em novembro. "No domingo, espero ansioso pelo debate no Arizona com meu amigo Joe Biden". "Donald Trump deve ser derrotado e farei o possível para que isso aconteça", acrescentou.

Sanders desafiou Biden a provar que ele pode oferecer soluções a esses eleitores para uma série de questões políticas importantes durante um debate televisionado no domingo em Phoenix, onde Biden e Sanders devem enfrentar um a um pela primeira vez. "Deixe-me ser franco quanto às perguntas que farei a Joe", comentou. "Joe, o que você fará pelas 500 mil pessoas que faliram em nosso país por causa de dívidas médicas? E o que você fará pelos trabalhadores desse país e pelas pequenas empresas que pagam em média 20% dos seus rendimentos para os cuidados de saúde?", indagou.