Seguidores de Trump constroem muro "privado" na fronteira com México
capa

Seguidores de Trump constroem muro "privado" na fronteira com México

Veterano de guerra arrecadou mais de US$ 22 milhões em cinco meses

Por
AFP

Dinheiro foi doado por 262.000 pessoas através do site Gofundme

publicidade

Financiado com doações de simpatizantes do presidente Donald Trump, a associação de veteranos de guerra United Constitutional Patriots começou, neste fim de semana, a construção do primeiro muro "privado" na fronteira com o México. São 800 metros de barras de aço no ponto onde se unem os estados do Texas e do Novo México, frente à cidade mexicana de Ciudad Juárez, Chihuahua, e onde funciona um dos acessos mais usados por milhares de migrantes, principalmente centro-americanos, que anseiam por entrar nos Estados Unidos em busca de uma vida melhor.

"Aqui não é Europa, aqui são os Estados Unidos. Nós protegemos nossas fronteiras. Este (muro) é o primeiro privado", disse Jeff Allen, que se identifica como coproprietário, há seis anos, do terreno americano, onde a barreira está sendo construída. "Estou conseguindo muita ajuda para construir o muro. Esse é o jeito que a América diz ao Congresso [dos Estados Unidos]: 'vocês estão falhando, vamos lutar por nós mesmos'", acrescentou.

Originário de Cincinnati, Ohio, Allen relatou que, em 2006, casou-se com uma mulher de Ciudad Juárez, onde viveu por três anos e meio. Em 2009, completa ele, a crescente violência ligada ao tráfico de drogas o fez voltar para os Estados Unidos. Ele garante que a construção do muro, em uma área há meses vigiada por ex-militares americanos armados, "não é racismo". "Não sou racista. Minha esposa é de Juárez, minha filha é de Juárez", afirma Allen, ao criticar o Congresso. "O Congresso é preguiçoso, é irresponsável e não protege o cidadão. Eles não estão protegendo os Estados Unidos", insiste.

Segundo dados da Patrulha Fronteiriça, entre outubro e abril, foram detidos 98.052 migrantes no setor de El Paso, em meio à escalada na chegada de pessoas pelo território mexicano. Em cinco meses, Brian Kolfage, um veterano de guerra amputado de ambos os pés e de um braço, arrecadou mais de US$ 22 milhões com a ajuda de 262.000 pessoas, pelo site web Gofundme. A meta é atingir US$ 1 bilhão, com o objetivo de construir trechos de muro ao longo de toda fronteira com o México, de mais de 3.000 quilômetros. Três seções de muro de aço com Ciudad Juárez foram construídas pelo governo americano desde 2016 e somam, em seu conjunto, cerca de 40 quilômetros.