"Sinal preliminar" em Israel de que variante Delta pode resistir às vacinas, diz especialista

"Sinal preliminar" em Israel de que variante Delta pode resistir às vacinas, diz especialista

Vacinação havia reduzido para cinco casos diários, mas o número aumentou para 300 com a nova cepa

AFP

'Sinal preliminar' em Israel de que variante Delta pode resistir às vacinas, diz especialista

publicidade

O aumento de casos de Covid-19 em Israel, onde a maioria da população recebeu a vacina da Pfizer/BioNTech, é um "sinal preliminar" de que este imunizante pode ser menos eficaz para prevenir as formas leves do coronavírus provocadas pela variante Delta, afirmou um especialista nesta segunda-feira (5).

Ran Balicer, presidente do painel nacional de especialistas em Covid-19 de Israel, destacou, no entanto, que é "muito cedo para avaliar com precisão a eficácia das vacinas contra a variante", identificada pela primeira vez na Índia em abril e que está se propagando por todo mundo.

Balicer, que também diretor de Inovação da seguradora de saúde Clalit, disse que o surgimento da variante Delta como mutação dominante provoca uma "grande mudança na dinâmica da transmissão". A campanha de vacinação em Israel, que começou em dezembro, foi uma das mais rápidas do mundo, o que fez do país um caso de estudo.

Contágios

A vacinação reduziu a transmissão para cinco novos casos locais diários. Nos últimos dias, porém, o número aumentou para quase 300 por causa da variante Delta. Quase metade dos casos diários acontece em crianças, e a outra metade, em adultos - em sua maioria vacinados.

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, advertiu no domingo (4) que, "com a variante Delta fora de controle", o país pode ser obrigado a introduzir certas restrições que foram suspensas no mês passado.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895