Sobe para 18 o número de mortos em terremoto na Albânia
capa

Sobe para 18 o número de mortos em terremoto na Albânia

Centenas de outras pessoas estão feridas devido ao fenômeno que atingiu o país nesta terça

Por
AFP

Terremoto na Albânia atingiu 6,4 graus de magnitude

publicidade

Subiu para 18 o número de mortos no mais potente terremoto das últimas décadas na Albânia. Os edifícios desabaram com a violência do fenômeno de 6,4 graus de magnitude, que ocorreu na madrugada desta terça-feira, deixando as vítimas presas sob escombros. Centenas de pessoas com ferimentos leves foram atendidas em hospitais de Tirana e Durres, cidade costeira particularmente afetada pelo tremor, e Thumane, ao norte da capital, informou a ministra da Saúde, Ogerta Manasterliu.

O terremoto foi sentido às 3h54min (23h54min de Brasília, segunda-feira). Os moradores de Tirana, assustados, correram para as ruas. As autoridades mobilizaram cerca de 300 militares e 1,9 mil policiais. O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o terremoto mais intenso registrado na região de Durres desde 1926.

O epicentro do tremor foi localizado no Mar Adriático, 34 quilômetros ao noroeste de Tirana, a dez quilômetros de profundidade, de acordo com o Centro Sismológico Euromediterrâneo. "Estamos trabalhando para fazer todo o possível nos locais afetados", afirmou o primeiro-ministro Edi Rama.

Em Durres e Thumane várias pessoas estão presas nos escombros de edifícios. Vários corpos, incluindo o de uma criança, foram retirados dos escombros em Durres, onde um hotel desabou e outros edifícios sofreram graves danos. Três cadáveres foram encontrados nos escombros de Thumane. Na cidade vizinha de Kurbin, um homem de 50 anos, em pânico, faleceu ao saltar de seu apartamento. Um homem morreu em acidente de trânsito quando uma estrada pela qual passava foi destruída durante o terremoto.

As escolas cancelaram as aulas nesta terça-feira. Em Thumane, moradores tentavam retirar os escombros com pás em busca de eventuais vítimas. Os moradores chamam os nomes dos parentes com a esperança de encontrar sobreviventes. Ao mesmo tempo, pode-se ouvir os gritos de socorro das pessoas soterradas nas ruínas.

Vários tremores secundários foram sentidos depois do terremoto: o mais forte atingiu a magnitude de 5,3 graus, informou o Centro Sismológico Euromediterrâneo. O primeiro tremor foi sentido na região dos Bálcãs, em Sarajevo (a 400 quilômetros de distância), na Bósnia e em Novi Sad (quase 700 quilômetros), na Sérvia, informaram jornais locais e mensagens publicadas por moradores nas redes sociais.

A mesma região da Albânia foi cenário em setembro de um terremoto de 5,6 graus, que na ocasião as autoridades consideraram o mais forte dos últimos 20 a 30 anos. Os Bálcãs são uma área de forte atividade sísmica, onde terremotos são frequentes.