Sobe para 74 o número de mortes em supertufão Manghut nas Filipinas
capa

Sobe para 74 o número de mortes em supertufão Manghut nas Filipinas

Pessoas diretamente afetadas pelo fenômeno chegam a 590 mil

Por
Agência Brasil

Manghut é o maior tufão da temporada na região

publicidade

O número de mortos nas Filipinas devido à passagem do tufão Mangkhut aumentou para 74. Esse número, no entanto, pode ser maior pois as equipes de resgate fazem trabalhos de busca por dezenas de pessoas soterradas em uma mina abandonada devido aos deslizamentos de terra.

No norte da ilha de Luzon, há ainda 55 desaparecidos e 74 feridos no maior tufão da temporada. Já em Itogon, onde a maioria das vítimas foi registrada, há cerca de 65 pessoas desaparecidas, que estariam soterradas a aproximadamente 300 metros de profundidade. De acordo com prefeito da cidade, as autoridades tentaram retirar essas famílias antes da chegada do tufão, mas elas se recusaram a sair, achando que estavam seguras no local. 

• Hong Kong faz mutirão para limpar ruas após passagem do supertufão Mangkhut

Medidas emergenciais

A mina de ouro estava fechada desde 2009 após um acidente, embora os mineiros que ficaram sem trabalho a explorassem irregularmente em pequena escala. Em decorrência da tragédia, o Departamento de Meio Ambiente anunciou a proibição das atividades de mineração ilegal em pequena escala em toda a região administrativa de Cordillera, onde Itogon está localizada.

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, visitou ontem nesta segunda-feira os familiares das vítimas de Itogon e entregou a cada um deles um cheque de 45 mil pesos filipinos (cerca de US$ 830) e artigos de necessidade básica e ajuda para sepultar seus entes queridos no valor de 25 mil (cerca de US$ 461).

Três dias depois da passagem do devastador Mangkhut - que nas Filipinas é chamado de Ompong -, mais de 20 mil pessoas ainda estão fora de suas casas, enquanto aquelas diretamente afetadas pelo tufão somam 590 mil.