Suíça condena ex-funcionário do caso Swissleaks a cinco anos de prisão

Suíça condena ex-funcionário do caso Swissleaks a cinco anos de prisão

Homem responsável pelo escândalo foi absolvido de outras duas acusações

AFP

Suíça condena a 5 anos de prisão ex-funcionário do caso Swissleaks

publicidade

O ex-técnico de informática do banco HSBC Hervé Falciani foi condenado à revelia nesta sexta-feira a cinco anos de prisão por espionagem econômico pelo Tribunal Penal Federal suíço, anunciou a agência de notícias ATS. O homem responsável pelo escândalo "Swissleaks" foi, no entanto, absolvido de outras duas acusações, incluindo a de violação de sigilo comercial.

A decisão do tribunal é anunciada três semanas após o fim do julgamento, de 2 a 6 de novembro. Segundo o tribunal, Hervé Falciani, que roubou dezenas de milhares de documentos bancários de seu antigo empregador, foi considerado culpado de espionagem econômica.

O réu não assistiu ao julgamento nem à leitura da decisão, uma vez que afirma não confiar na justiça suíça. Sendo francês e domiciliado na França, Hervé Falciani não pode ser extraditado. Este julgamento não é definitivo. O acusado pode apresentar recurso ante o Tribunal Federal, a mais alta instância judicial da Suíça. Após o anúncio do veredicto, o banco HSBC "comemorou" a decisão.

"HSBC sempre sustentou que Hervé Falciani roubou informações confidenciais relativas a clientes do banco de uma maneira sistemática com o único objetivo de revender para fins de enriquecimento próprio. Os testemunhos mostram que as intenções de Hervé Falciani não era lançar advertências", indicou o banco em um comunicado. As revelações de Hervé Falciani permitiram descobrir milhares de sonegadores fiscais em todo o mundo, que abriram contas não declaradas no banco HSBC na Suíça.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895