Suíça obrigará uso de máscara em lugares fechados por surto de Covid-19

Suíça obrigará uso de máscara em lugares fechados por surto de Covid-19

Medida entra em vigor a partir desta segunda-feira

AFP

O ministro suíço do Interior e da Saúde, Alain Berset, também recomendou o recurso ao trabalho remoto

publicidade

O uso de máscara será obrigatório a partir de segunda-feira em locais públicos fechados em toda Suíça, anunciou o governo federal neste domingo, entre outras medidas para tentar conter o aumento dos casos de Covid-19 no território.

"O forte aumento do número de contágios nos últimos dias é preocupante", afirmou o Conselho Federal em um comunicado, no qual especifica que também serão proibidas reuniões espontâneas de mais de 15 pessoas em locais públicos, assim como manifestações privadas de mais de 15 pessoas. O governo também recomenda o recurso ao trabalho remoto.

A Suíça não foi relativamente afetada pela pandemia no primeiro semestre e impôs restrições limitadas. Porém, durante o verão, as autoridades e os cidadãos baixaram a guarda. O ministro Federal da Saúde, Alain Berset, destacou na mesma entrevista coletiva que a taxa de exames positivos para a Covid-19 atualmente gira em torno de "15%, 16%".

Neste domingo, centenas de manifestantes contrários a essas novas restrições se manifestaram em Berna, em frente ao palácio federal, segundo um fotógrafo da AFP. Além dos locais públicos fechados, o uso de máscara também será obrigatório nas estações e aeroportos, assim como nas paradas de ônibus e trens.

Além disso, estão proibidas reuniões de mais de 15 pessoas em locais públicos. Também sofrerão restrições as reuniões em ambiente particular - que acabam sendo uma grande fonte de contaminação - com mais de 15 pessoas. Ainda, em restaurantes, bares ou boates, só pode se consumir sentado.

A Suíça, onde foram registrados mais de 1.822 casos da Covid-19, é o país da Europa onde a doença avançou mais rápido na semana passada (+146%), segundo levantamento a partir de recontagem feito pela AFP.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895