Supermodelo russa é encontrada morta e nua perto de uma base da Otan

Supermodelo russa é encontrada morta e nua perto de uma base da Otan

Parceiro de Galina Fedorova afirmou que ambos foram nadar e ficaram à deriva

AFP

Galina Fedorova, de 35 anos, aparecia regularmente nas capas de grandes revistas masculinas

publicidade

A Justiça italiana abriu uma investigação sobre a morte de uma supermodelo russa, Galina Fedorova, encontrada nua no mar perto de uma base da Otan, na Sardenha, informou nesta quinta-feira à AFP o magistrado encarregado do assunto. Galina Fedorova, de 35 anos, aparecia regularmente nas capas de grandes revistas masculinas como Penthouse e Playboy, posando nua ou pouco vestida, segundo os meios de comunicação. Seu corpo foi recuperado no sábado no litoral de Teulada, no sul da ilha.

O relato de seu parceiro e fotógrafo, Gerenius Tavarov, de 40 anos e nacionalidade russo-inglesa segundo a imprensa italiana, explica que haviam alugado uma canoa inflável para uma passear pelas águas azuis do litoral de Sardenha. Quando pularam no mar para se refrescar, a canoa se desprendeu de sua âncora e ficou à deriva. O homem nadou sozinho até terra firme enquanto a jovem tentava, em vão, se juntar a ele, disse o jornal local Unione Sarda.

A promotoria de Cagliari confiscou os celulares, uma câmera fotográfica, um computador e um drone que estavam a bordo do bote. Este último sofreu um impacto, possivelmente devido a um choque com um recife ou outra embarcação. A investigação foi iniciada por homicídio involuntário. A canoa também levava garrafas de álcool forte, segundo a mesma fonte.

Embora a autópsia tenha concluído que Galina Fedorova morreu afogada, os investigadores querem descartar qualquer outra hipótese devido à proximidade da base militar da OTAN, uma das maiores da Itália, e às origens russas da supermodelo e do fotógrafo.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895