Suposta briga conjugal de Boris Johnson agita corrida ao cargo de primeiro-ministro britânico
capa

Suposta briga conjugal de Boris Johnson agita corrida ao cargo de primeiro-ministro britânico

Vizinho disse ter gravado discussão do candidato conversador e sua companheira

Por
AFP

Vizinho afirmou que ouviu grande estrondo vindo da casa de Boris Johnson

publicidade

Uma suposta briga conjugal na casa de Boris Johnson, favorito na corrida para suceder Theresa May no cargo de primeiro-ministro britânico, agitou a imprensa neste sábado. De acordo com o jornal The Guardian, um vizinho ligou para a polícia na madrugada de sexta-feira e disse que ouviu uma discussão acalorada, com gritos e portas batendo, na casa de Johnson e sua parceira Carrie Symonds, no sul de Londres.

Segundo o jornal, Carrie Symonds gritava "me deixe" e "saia do meu apartamento". Um porta-voz da polícia de Londres confirmou ter recebido uma ligação de um morador local pouco depois da meia-noite de sexta-feira. "A pessoa que telefonou estava preocupada com a segurança de uma vizinha", explicou. "A polícia foi até o local e conversou com todos os moradores da casa, que estavam bem. Os agentes não identificaram qualquer infração ou motivo de preocupação, e não havia motivos para uma ação da polícia", acrescentou o porta-voz.

• UE alerta Reino Unido que não vai renegociar acordo do Brexit

O vizinho, que disse ter gravado a discussão de dentro de sua casa, contou ao The Guardian que bateu três vezes na porta de Boris Johnson e Carrie Symonds, mas ninguém respondeu. Ele assegurou ainda que ouviu "dois gritos muito altos" e um "grande estrondo" que fez o prédio tremer.

Boris Johnson, ex-prefeito de Londres e um dos principais defensores do Brexit, enfrentará o ex-ministro das Relações Exteriores Jeremy Hunt pela liderança do Partido Conservador. Os 160 mil membros da formação deverão designar até o final de julho o vencedor, que se tornará automaticamente primeiro-ministro.

A suposta desavença ocupou as manchetes dos jornais, que fizeram conjecturas sobre seu possível impacto político. "Tudo vai depender das próximas 24 horas e se a gravação de áudio que o vizinho teria feito virá à luz", apontou o Times. Johnson e Hunt têm encontro marcado com seus apoiadores neste sábado em Birmingham (centro), onde responderão às perguntas do público. No total, haverá 16 debates públicos