Surto de ebola no Congo chega a 502 mortos em seis meses
capa

Surto de ebola no Congo chega a 502 mortos em seis meses

Equipes de saúde conseguiram salvar 271 pessoas que contraíram a doença

Confrontos civis armados dificultam controle da doença

publicidade

Um surto de ebola matou 502 pessoas em seis meses no leste da República Democrática do Congo, informou nesta sexta-feira o Ministério da Saúde local. "Além das 502 vítimas fatais, 271 conseguiram se curar", detalhou um boletim diário, quando a marca de cinco centenas de falecimentos foi alcançada.

Esta é a segunda epidemia de ebola mais virulenta da história desde a que matou mais de 11 mil pessoas na África Ocidental (Guiné, Libéria, Serra Leoa) em 2014. A cidade de Beni é a mais afetada, com 147 mortes. 

Trata-se da décima epidemia em solo congolês desde que o vírus apareceu pela primeira vez, no antigo Zaire, em 1976. A cepa atual apresenta uma complexidade singular, já que é registrada em uma região afetada pela violência das milícias armadas, o que complica a resposta.