Tempestades de poeira e granizo atingem Austrália

Tempestades de poeira e granizo atingem Austrália

País é assolado por série de incêndios desde setembro do ano passado

AFP

Tempestades de poeira atingem Austrália, que já sofre com incêndios

publicidade

Fortes tempestades de granizo atingiram a costa oriental australiana nesta segunda-feira, enquanto "apocalípticas" tormentas de poeira barraram áreas afetadas pela seca - eventos extremos que convivem com os incêndios que consumem partes do país desde setembro, agravados pelas mudanças climáticas.

Mais de 10 milhões de hectares foram consumidos pelos incêndios, que deixaram mortas 29 pessoas e centenas de milhões de animais e destruíram mais de 2 mil casas. Violentas tempestades de granizo atingiram a capital, Canberra, nesta segunda-feira. Os serviços de emergência pediram para a população retirar os veículos que estão estacionados nas ruas e afastá-los de árvores e fiação elétrica.

O serviço meteorológico local pediu para os moradores do sudeste do Estado Nova Gales do Sul, onde fica Sydney, ficarem preparados porque as tempestades se aproximam. "São previstas fortes tempestades, que podem gerar danos, ventos destruidores, possivelmente gigantes tempestades de granizo e fortes chuvas, que podem provocar inundações, nas próximas horas", alertou.

Imagens impressionantes do fim de semana no oeste de Nova Gales do Sul mostram uma grande tempestade de poeira que está se encaminhando para cidades do interior. Os moradores falaram que parecia estar de noite no meio do dia. "Estamos acostumados a esses eventos extremos, que nos fazem correr para fechar portas e janelas antes de as tempestades de poeira chegarem", contou à AFP Ashleigh Hull, de Dubbo.

"Mas essa era mais 'espetacular' que as normais". "Foi realmente um filme apocalíptico, uma enorme onda vindo em nossa direção, muito impressionante. Só queria que, em vez de poeira, tivesse nos trazido chuvas", acrescentou.

A cidade de Melbourne, no sul, também foi afetada por grandes tempestades de granizo à tarde no domingo. Em Victoria, onde os incêndios ainda estavam ativos, chuvas fortes eram bem-vindas no norte, mas as autoridades alertaram para possíveis perigos. O primeiro-ministro do estado, Daniel Andrews, disse que a chuva significa "condições muito mais perigosas" para os operadores de máquinas pesadas entrarem em áreas afetadas por incêndios, enquanto deslizamentos de terra complicam os esforços para abrir estradas fechadas.

A chuva aliviou muitos focos na costa leste, mas as autoridades continuam em alerta máximo, lembrando que a estação de incêndios ainda se estende por várias semanas. Especialistas estimam que a Austrália perderá bilhões de dólares em receitas turísticas em consequências desses incêndios. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895